Cinco mil quilómetros

Christos Tolis/UNHCR
Christos Tolis/UNHCR

Cerca de cinco mil quilómetros separam a região de Hazaras, no Afeganistão, de Thessaloniki, na Grécia. Hamid percorreu-os.

Com apenas 14 anos, vivia em constante medo por causa da presença talibã. A sua família, preocupada com a segurança do filho, mandou-o para o Irão.

“No início, estava sempre a chorar. Doía demasiado estar por minha conta”, lembra, agora com 25 anos. “Quando as coisas ficaram mais difíceis lá, vim para a Europa”.

A viagem não foi fácil. Nunca tinha visto o mar e, na viagem de barco entre a Turquia e a Grécia, este mostrou-se pouco amigo. “Quando o mar se tornou muito forte, os remos começaram a partir, uns atrás dos outros. Começámos a entrar em pânico”, recorda.

Mas algo o foi deixando tranquilo. “O que me deu forças foi um rapaz de 13 anos que estava constantemente a perguntar ‘se eu cair ao mar, salvas-me?’. ‘Enquanto eu estiver vivo, não tens nada a temer’, dizia-lhe continuamente”. Alguém com quem agora mantém uma relação de amizade.

Conseguiu, finalmente chegar ao seu destino. Determinado a estudar, procurou aprender grego, aquela língua tão diferente e completamente desconhecida. Lembra que, “no início, não percebia nada mas, gradualmente e com a ajuda dos meus professores, consegui tornar-me um dos melhores alunos da turma”.

Concentrou-se nos estudos e conseguiu entrar em Administração Empresarial na Universidade de Macedónia, na cidade onde vive e que diz amar. Porém, desabafa que, “se pudesse, voltaria para o Afeganistão sem pensar duas vezes”.

“O meu país é lindo, tem paisagens fantásticas, recursos naturais e montanhas altas. A única coisa que falta é a paz…”

Fonte: UNHCR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.